Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Política



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 Rede RPG
 Bad Astronomy - Contra a pseudo-ciência
 Darwiniana Online




Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
 


O Telhado de Vidro mudou

Bem, cansei do Uol Blog. Problemas com os Templates, com a formatação e vários detalhes irritantes finalmente me torraram a paciência. Aliás, esta é a segunda vez que tento escrever esta entrada; da primeira vez o sistema comeu o post. O que apenas confirma minha decisão de mudar de casa! A partir de agora o Telhado de Vidro está de endereço novo! Me encontrem em http://otelhado.wordpress.com/

Aguardo vocês!



Escrito por Dbohr às 07h09
[] [envie esta mensagem
] []





Capitalismo à Brasileira

Uma breve interrupção da Semana FC para comentar sobre mais uma patacoada econômica do país.

 

Revistas e rádio comentam que, devido ao corte da taxa de juros Selic, a humilde caderneta de poupança começou a render mais do que certos investimentos "de gente grande", como fundos DI e etc., que são atrelados à dívida pública. Isso porque as taxas de administração cobradas pelos bancos para esses investimentos são MUITO altas. Como a Selic estava nas alturas, todo mundo ganhava um bom dinheiro e ninguém chiava. Agora que estamos com a taxa próxima de 1 dígito, os bancos não querem reduzir a sua margem de lucro e começaram a chorar.

Numa economia de mercado DE VERDADE, os banqueiros iam chorar na cama e depois iam baixar sua margem de lucro para recuperar o investidor. Mas como estamos no país do Capitalismo Sem Risco (tm), e como o governo teme não conseguir nosso dinheiro para rolar a dívida pública, já estão pensando em tungar a pobre da caderneta de poupança.

Como eu queria ser capitalista no Brasil...!

 

(texto republicado após o UOL BLog desconfigurar a entrada anterior. Desta vez vai sem especificar a categoria).



Escrito por Dbohr às 07h51
[] [envie esta mensagem
] []





Comentário aleatório 1

(O título desta entrada vai batizar uma nova série de comentários)

Detestei o destaque das categorias aqui no UOL Blog. Putz, uma estrelinha no canto e um caixa cercando o texto? Será que eles não tinham nada mais feio, não?!

Pensando seriamente em migrar de novo, talvez para o blogspot :-P



Escrito por Dbohr às 20h44
[] [envie esta mensagem
] []





Semana FC 1: Battlestar Galactica

Duas entradas nesta semana, para compensar o hiato dos feriadões recentes. O assunto em pauta agora é Ficção Científica na TV. Em particular, o que mais houve de inovador nesse campo - Battlestar Galactica.

Alguns de vocês talvez se lembrem da série antiga do mesmo nome. Lançada em 1978 no esteio da popularidade do primeiro Guerra nas Estrelas, Galactica contava a história da quase extinção e fuga da Humanidade, sendo perseguida pelos cruéis robôs alienígenas Cylons. Como era comum na época, a série tinha todos os clichês daquilo que chamo de "fantasia científica", ou seja: armas lasers, raça alienígena da semana, personagens algo estereotipados e uma atmosfera um bocado kitsch. De ciência, mesmo, nada. Galactica original durou apenas uma temporada, mas deixou uma legião de fãs apaixonados. Algumas tentativas foram feitas para ressucitar a série, que eventualmente retornaria em 1980 - mas desse retorno eu prefiro nem falar de tão ruim que foi :-)

Em 2003 outra tentativa foi feita, desta vez mudando completamente o conceito. Os Cylons agora não são mais alienígenas, mas andróides criados pelo Homem para cumprir tarefas comuns e para servirem como soldados. Dotados de consciência e capacidade de pensamento independente, os Cylons se rebelaram contra sua servidão, e travaram uma guerra terrível. O conflito terminou num empate técnico, com os Cylons se retirando para um sistema solar distante para viver em paz. Não se ouve falar neles por 40 anos, até que subitamente eles retornam com força total e aniquilam bilhões de pessoas nas Doze Colônias de Kobol. Apenas um punhado de naves civis e uma única nave militar - a epônima Battlestar Galactica - sobrevivem ao Holocausto imposto pelos Cylons.

A partir dessa premissa, BSG revoluciona a FC ao tratar não mais de soluções tecnológicas miraculosas ou outras convenções do gênero, mas de tratar primariamente dos dramas humanos numa situação tão extrema: se apenas 50 mil seres humanos restaram, e se são impiedosamente perseguidos para onde quer que vão, o que é certo? O que é errado? É possível ter uma democracia, ou é melhor partir para um regime militar? Que tipo de "civilização" é possível manter? Em certa altura, um dos personagens pondera: "Não basta apenas sobreviver. É preciso merecer sobreviver".

Essa nova abordagem na FC televisiva foi imensamente bem recebida pela crítica e pelo público. Galactica terminou recentemente e veio para mostar que SIM, é possível fazer TV que entretenha e faça pensar. Mesmo que você não goste de FC, vale a pena conferir. As três primeiras temporadas (são quatro no total) já estão disponíveis em DVD. Confira!

A seguir, resenha do episódio-piloto de Caprica, spin-off de BSG!



Escrito por Dbohr às 13h38
[] [envie esta mensagem
] []





Testando tamanho da fonte

A conselho da Renata, para ficar mais legível. 

Espero que não destoe muito do resto do template - mas como todos vocês sabem, eu não manjo nada de html :-) 



Escrito por Dbohr às 13h11
[] [envie esta mensagem
] []





Cumplicidades

Ontem eu estava no hall dos elevadores acompanhando a conversa de três colegas. Uma delas dizia que queria dar um livro de presente para a mãe, mas que estava difícil de achar. Procurava por obras de Sto. Agostinho na livraria da PUC. Sugeri-lhe que procurasse na Leonardo DaVinci, na Rio Branco, caso não encontrasse na PUC. Seguiu-se uma animada conversa sobre a vida e obra do santo, que me rendeu sorrisos por parte dos colegas e um elogio: "puxa, mas isso porque você é Físico e ateu!". E nisso o elevador chegou e fomos almoçar - cada um em seu canto.

Me dei conta então de algo que há meses me incomoda, embora não soubesse exatamente expressar: tanta gente saiu da empresa e mudei tantas vezes de setor que já não tenho mais uma certa cumplicidade com os que ficaram. Não que não sejam pessoas legais, ao contrário! Gosto muito da moça que procurava livros de Agostinho; como gosto da autora do "Escrivaninha" ali do último post, e de um outro colega que está - felizmente para ele - mudando de emprego em mais 15 dias. Mas estão todos em outros setores, e todos ocupados com suas próprias tarefas, e todos com horários diferentes de almoço, de maneira que é só numa paradinha para o café ou no esperar dos elevadores que se torna possível entabular alguma conversa mais interessante. O que é ótimo e tal, mas algo insuficiente. Saudades do tempo em que cada saída para o almoço era uma animada discussão sobre os mais variados temas.

Mas como nem tudo é lamento, eis que na saída do trabalho, já antecipando o tráfego lento por conta da saída para o feriadão e do show do Kiss na Apoteose, encontro alguns colegas tomando cerveja no boteco do lado. E ainda descubro que a moça do Agostinho conseguiu encontrar seu livro na PUC. 

Cumplicidade. É o que nos salva, junto com o bom humor. Boa Páscoa a todos!  :-)



Escrito por Dbohr às 08h22
[] [envie esta mensagem
] []





De volta à Blogosfera

Eu admito, eu admito: tenho um problema seriíssimo de atualização de blog. Em parte é por (ainda) não saber programar em html e não gostar dos templates do UOL Blog, em parte é por não dispor de mais tempo para desenvolver um assunto como se deve - e em parte é por preguiça pura.

Então lá vamos nós em mais uma tentativa de erguer o Telhado de Vidro. Como todo início tem que começar com uma nota forte, já dou uma dica de blog: o Escrivaninha, da minha cara amiga Renata Augusta. Cinema, cultura e opinião. Não percam!



Escrito por Dbohr às 16h30
[] [envie esta mensagem
] []





Um grande DM que se vai...

Nem todo mundo gostava dele. Nem todo mundo rola d20's. Nem todo mundo começou com o jogo que ele criou. Muitos nem sequer viram os estranhos poliedros com faces numeradas, apenas curtem jogar videogame ou participar de festas à fantasia sui generis.

Mas se você curte RPG de alguma forma, você deve algo a Ernest Gary Gygax, que faleceu hoje. Rolemos alguns dados em memória dele...



Escrito por Dbohr às 19h13
[] [envie esta mensagem
] []





STF e as células-tronco

Nesta quarta-feira o Supremo Tribunal Federal vai julgar a Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Lei da Biossegurança (Lei 11.105/05, artigo 5º). Especificamente, sobre o uso de embriões humanos descartados em tratamentos de fertilidade em pesquisas com células-tronco.

Diz o artigo 5º:

"Art. 5o É permitida, para fins de pesquisa e terapia, a utilização de células-tronco embrionárias obtidas de embriões humanos produzidos por fertilização in vitro e não utilizados no respectivo procedimento, atendidas as seguintes condições:

        I – sejam embriões inviáveis; ou

        II – sejam embriões congelados há 3 (três) anos ou mais, na data da publicação desta Lei, ou que, já congelados na data da publicação desta Lei, depois de completarem 3 (três) anos, contados a partir da data de congelamento.

        § 1o Em qualquer caso, é necessário o consentimento dos genitores.

        § 2o Instituições de pesquisa e serviços de saúde que realizem pesquisa ou terapia com células-tronco embrionárias humanas deverão submeter seus projetos à apreciação e aprovação dos respectivos comitês de ética em pesquisa.

        § 3o É vedada a comercialização do material biológico a que se refere este artigo e sua prática implica o crime tipificado no art. 15 da Lei no 9.434, de 4 de fevereiro de 1997."

Quer me parecer que esta lei é bastante razoável e ética. Qual é a gritaria a respeito, então? Ora, ocorre que a ADI foi proposta por gente que acha que a vida humana começa na concepção, e que, portanto, um embrião - ainda que inviável, ainda que congelado há mais de três anos e assim, na fila para ser descartado - deve ter direitos iguais a de um ser humano formado. Como se é de esperar, a Igreja Católica apóia totalmente a ADI.

Mas o que diz a ciência sobre o começo da vida humana? Quando é que um embrião pode realmente ser considerado uma pessoa? Eis aqui a raiz do problema: a ciência não pode, ainda - e talvez nunca possa - dizer com absoluta certeza quando um montinho de células vira um indivíduo. Vejamos porquê:

Um embrião, tecnicamente, é um óvulo fecundado que começa a se desenvolver. Ele sofre um processo de divisão celular enquanto cresce e (salvo engano meu), até a 8ª semana é impossível dizer se o embrião dará em um feto, ou dois, ou mais. Logo, um embrião não é um indivíduo. Depois da 8ª semana algumas feições e outras características começam a aparecer - mas não há um sistema nervoso completo, por exemplo; logo, não pode haver consciência. E por aí vai.

Para usar um argumento emprestado do Michael Shermer, parece que não há uma divisão binária entre vida humana e amontoado de células. Cada zigoto, embrião, ou feto (especialmente antes da 30ª semana de gestação) é um ser humano em potencial, mas não de fato. Não se trata de fazer aqui a defesa do Aborto - minha opinião sobre isso é complexa e merece outro tópico - mas o ponto em questão é: embriões não são gente. Embriões são montinhos de células. Levar essa questão ao STF para que o Judiciário decida me parece uma desonestidade intelectual atroz - como se fatos biológicos pudessem ser decididos por votação democrática.

E eu fico francamente espantado com a postura de uma instituição que se diz defensora da vida apoiar uma manobra tão obviamente obscurantista quanto esta, quando as pesquisas com células-tronco poderiam talvez salvar tanta gente.



Escrito por Dbohr às 09h14
[] [envie esta mensagem
] []





Ainda sobre LaTeX

Meu caro Roberto pediu maiores informações sobre o LaTeX e vou postar aqui em vez de nos comentários :-)

LaTeX é um conjunto de macros - praticamente uma linguagem de programação - usados para formatar textos que contenham uma grande quantidade de fórmulas matemáticas e equações. A qualidade tipográfica dele é bem alta, e por isso ele é freqüentemente usado por não-cientistas também - nos EUA e Europa muitos escritores formatam seus rascunhos de livro e artigos usando o LaTeX.

Página sobre o editor de TeX e LaTeX para Windows: http://www.miktex.org/

Uma não tão pequena introdução ao LaTeX: http://www.ctan.org/tex-archive/info/lshort/portuguese/ptlshort.pdf

Por fim, uma maneira de implementar LaTeX no seu blog, fórum, ambiente php, etc. é descrita aqui: http://www.forkosh.com/



Escrito por Dbohr às 14h26
[] [envie esta mensagem
] []





Agora com LaTeX!

Graças aos meus caríssimos amigos do Clube Cético, agora tenho uma maneira simples de escrever matemática neste blog - e em ambiente Vejam, por exemplo, a equação de campo da Relatividade Geral:

Telhado do de Vidro, now Powered by



Escrito por Dbohr às 06h38
[] [envie esta mensagem
] []





Bicampeão da Taça Guanabara!

Mengão Bi-campeão da Taça Guanabara. E agora vamos completar quatro anos sem perder para o Botafogo.

O jogo foi muito bom, mas um pouco mais esquentado o que eu gostaria. Muito bate-boca, o que levou à expulsão correta do Souza depois do lance do pênalti. Só não concordei que o Zé Carlos do Botafogo tenha levado cartão vermelho no mesmo lance. Primeiro, porque não vi motivo para isso. Segundo, porque vou ter que aturar Botafoguense choramingando que o juiz ajudou o Flamengo...

No mais, alguns comentários soltos:

* PQP, o Wellington Paulista dibrou três para fazer o gol! Assim não é possível.

* Ibson pega a bola para bater o pênalti debaixo de uma baita chuva. Não sei se ele lembra que ficou secando o Edmundo no jogo anterior, mas eu lembro. Felizmente, ele manda a bola pra dentro e empata o jogo.

* Lúcio Flávio do Botafogo é expulso depois de cometer uma falta infantil, o que complicou o seu time ainda mais.

* Obina é erradamente impedido aos 38 do segundo tempo. Chega a chutar na bola, que bate na trave. Fico sem saber se ele bateu pelo ímpeto do lance, ou se não tinha ouvido o apito.

* É irritante a falta de domínio de bola dos homens de frente do Flamengo. Espero que o Joel corrija isso logo. O Leo Moura também não anda muito bem, mas esteve muito marcado nos últimos três jogos.

* Angelim para Cléberson para Leo Moura para Diego Tardelli para um belíssimo gol aos 47 do segundo tempo!! Toque de bola bom é assim. E que ângulo que o Tardelli foi achar!

* Wellington Paulista de cobertura quase empata aos 50 minutos do segundo tempo, mas bate na trave! Levaria o jogo à cobrança de pênaltis. O bandeirinha acusa impedimento muito tarde - e estava errado. AINDA BEM que a bola foi na trave, ou seria mais um motivo para choradeira.

Quatro anos sem perder para o Botafogo. Cinco empates nos cinco jogos de 2007. Fluminense, pode esperar, que tua vez vai chegar! E que venha a Libertadores na quarta-feira

 

EDIT: E o presidente do Botafogo renuncia ao cargo no vestiário, queixando-se da arbitragem. Eu não disse?



Escrito por Dbohr às 17h28
[] [envie esta mensagem
] []





O século XX começa a terminar...

... por que Fidel Castro anunciou sua renúncia agora.

É um ditador, sem dúvida. Um revolucionário das antigas, que começou bem ao derrubar o regime obsceno de Fulgêncio Batista, para então implantar outro tão obsceno quanto: falta liberdade em Cuba, tanto quanto faltam remédios e papel higiênico. E se em grande parte a carestia econômica pode ser atribuída ao ridículo bloqueio Americano - em minha opinião de leigo uma coisa sem razão de ser depois da queda da União Soviética - nada justifica os fuzilamentos, as prisões arbitrárias e a falta de liberdade de expressão.

Eu gostaria de ter visitado Cuba enquanto ele ainda estava no topo, para tentar ver com meus próprios olhos como eram as coisas lá. Nutro um grande ceticismo a respeito da qualidade do ensino de Medicina, por exemplo, que é sempre alardeado como uma conquista da Revolução. Talvez tenha a chance de visitar Cuba algum dia depois que ele se for de vez; e talvez possa comparar com tudo o que leio e ouço a respeito da ilha agora. Só desejo ao povo cubano que qualquer caminho que sigam agora seja decidido por eles mesmos, para o melhor.

E lá se vai talvez um dos últimos pedaços da Guerra Fria. Ironicamente, uma semana depois da Rússia encrespar o discurso com os EUA. Plus ça change, plus c'est la même chose.

 



Escrito por Dbohr às 07h58
[] [envie esta mensagem
] []





Conversava hoje sobre os tais Parâmetros Curriculares Nacionais com um professor do Estado.Contava-me ele como foi difícil a adaptação de sair de uma escola particular para a pública. Não apenas pela limitação dos alunos (que não anda muito diferente, já que os de escola particular não querem nada), ou pela infra-estrutura dos colégios (essa sim significativa); mas principalmente porque nas escolas do Estado está a pleno vapor a implantação do tal PCN+.

O que vem a ser isso? Bem, vocês podem ler por vocês mesmos os Parâmetros definidos para o ensino de Ciências da Natureza, Matemática e sua Tecnologias na página da SBF:

http://www.sbfisica.org.br/arquivos/PCN_CNMT.pdf

É grande, mas instrutivo. E aterrorizante.

À primeira vista, parece um longo tratado sobre a importância da Interdisciplinaridade, sobre como os professores devem buscar recorrer à História, Filosofia, Poesia, e demais ciências naturais para explicar cada fenômeno físico. E sempre tentando contextualizar o aluno quanto ao período em que as descobertas foram feitas, dando assim uma cara mais humana e menos "quadrada" sobre as ciências. Não li o PCN+ de Matemática e Química, mas imagino que seja parecido.

Eu sempre gostei de Interdisciplinaridade. Modéstia à parte, já dava aulas assim antes da palavra virar moda nos círculos de pedagogos; e embora nem todos os alunos gostassem, tive lá meus sucessos significativos e continuava a fazê-lo. Uma das coisas que sempre dizia aos meus alunos - e nisso repetia o que meu pai me ensinara - é que não se deve estudar física e matemática tentando decorar fórmulas, mas sim compreendendo-as. Sempre tentei fazer os meninos verem que por trás daquela abstração existia um mundo muito real, com experiências muito reais a nortear aquele aparente emaranhado de letras e números.

Muito bem. No papel, o PCN+ é muito bonito. Então, o professor me mostrou o livro que, segundo ele, é o único escrito de acordo com os princípios do documento; ou, pelo menos, um que está de acordo com os fiscais e secretários de educação esperam que sejam os princípios do documento. Comecei a folhear o livro e vi que, realmente, continha referências aos mais diversos temas para melhor ilustrar certos fenômenos da Ótica, da Mecânica Ondulatória e demais partes correspondentes ao que no meu tempo de colégio se chamava "Física 2". E então eu reparo algo: o livro não traz exercício numérico nenhum. De fato, quase não tem nenhuma equação, a não ser uma ou outra mais fundamental.

Pergunto ao professor se esperava-se que o ele complemente o livro e forneça o material que está faltando. Ele diz que não; que deve deixar de lado as equações da Cinemática e da Termologia em troca de fazer os alunos apresentarem "pesquisas" caseiras e apresentar cartolinas bonitas. Quando ele tem que aplicar uma prova, o que quase nunca acontece, é orientado a usar as equaçõezinhas mais bestas, desde que tenha feito exercícios idênticos (não parecidos - idênticos) em classe.

Fico um bocado perturbado. ISSO é o que estão ensinando às crianças nas aulas de Física? ISSO é o que os secretários entendem por Interdisciplinaridade? Como se espera que esses alunos se tornem os Engenheiros e Cientistas que o país precisa se o conteúdo de Exatas é reduzido a uma mera historinha entremeada com trechos de poesia e letras de música?

Está decidido. Meus filhos terão educação complementar em casa.



Escrito por Dbohr às 22h52
[] [envie esta mensagem
] []





Ateus de Internet e fase da rebeldia?

Em recente conversa com um amigo, fiquei algo surpreso (embora não comentasse com no momento) quando ele declarou que grupos de discussão de ceticismo na internet são geralmente compostos por pessoas entre 25 e 30 anos que "geralmente tiveram algum dissabor religioso e precisam de alguma forma racionalizar a sua revolta com Deus".

Não posso dizer que fiquei ofendido, até porque o meu próprio grupo de discussão cética na internet é bastante diferente disso. A saber, a enorme maioria das pessoas lá tem razões muito boas para descrer em Deus e nas religiões de maneira geral e apenas uns poucos poderiam ser classificados como "revoltados". Porém, meu amigo (católico não-praticante, diga-se) não está sozinho nesse conceito: já li e ouvi outros comentários semelhantes em outros lugares. Hoje mesmo, enquanto lia a página do meu fórum cético, um colega de trabalho comentou que era legal que existisse um grupo assim, pois o ceticismo é "uma ideologia tão válida quanto as outras".

De novo, não fiquei ofendido. Mas não posso deixar de achar profundamente curioso como dois conhecidos e um desconhecido, os três muito bem articulados e inteligentes, parecem ignorar em alguma medida o que pensam e por que pensam os "Ateus de Internet"; e emitem opiniões pessoais cheias de vieses particulares: o católico num tom quase condescendente, o colega jornalista aparentemente relativisando o ceticismo ao declarar que é apenas mais uma ideologia e o blogueiro, taxativamente afirmando que ateus de internet são imaturos.

Decerto que vivemos em tempos esquisitos. Há ateus muito vocais, cujos métodos de discurso e de retórica não consigo concordar; e é claro que existem vários ateus que o são não por razões filosóficas ou racionais, mas por revolta, mesmo. Isso, entretanto, nem invalida, nem esvazia o discurso dos inúmeros e razoáveis ateus e agnósticos que vim a conhecer recentemente.

Em português claro, a fase da rebeldia existe e muita garotada se declara ateísta para afrontar os pais. Mas isso não quer dizer que todo mundo seja assim, na mesma medida em que nem todo crente é fundamentalista. E caso meus leitores ainda não tenham percebido, há sim ceticismo inteligente na internet. Mas é preciso saber procurar e, acima de tudo, saber filtrar quando o rebelde ocasional aparecer!



Escrito por Dbohr às 18h46
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]